Consciência negra

Bacana a iniciativa de eleger uma data como ‘Dia da Consciência Negra’.  Muito justo e merecido. Só que ainda não entendi muito bem essa história de ser feriado. Sei lá, a turma politicamente correta da igualdade racial, sexual, religiosa, etc. pode querer chiar. Afinal de contas, dia 8 de março é Dia Internacional da Mulher e não me consta que alguma delas ganhe 24 horas de folga para sessões de beleza, massagem e compras no shopping. 19 de abril é Dia do Índio mas passa batido, a não ser que você tenha 8 anos e esteja na escola, porque aí a professora vai te obrigar a fazer uma redação sobre o índio ou ler O Guarani, se for mais crescidinho. Até mãe, que é mãe e só tem uma, leva no máximo um domingo com direito a almoço na churrascaria pra não ter que ir pra beirada do fogão. E ainda tem muita gente das minorias e maiorias na fila esperando um dia só pra eles.

É feriado em alguns lugares mas não em outros. Na Bahia, por exemplo, um estado com maciça população negra, todo mundo vai trabalhar normalmente – se é que baiano trabalha normalmente (que maldade a minha, já estive lá várias vezes e a única à toa ali era eu). Se você perguntar pro pessoal nas praias e botequins da brasilândia afora quem foi Zumbi dos Palmares, duvide-o-dó que vá encontrar mais do que uns 2% de respostas corretas. A turma tá a fim mesmo é de muito sol, mar, areia, cerveja e serviço enforcado na sexta-feira. Bela consciência essa…

Aqui nas montanhas não é feriado não. Se eu estou com inveja? Claro, e das grandes. Enormes. Ou você está pensando que eu realmente acho que levantar às seis da manhã pra trabalhar e dar aulas até oito da noite é muito mais divertido?

About these ads

8 respostas em “Consciência negra

  1. Também acho, uma bela de uma desculpa pra acordar tarde e ficar à toa. E o pior é que amanhã o pessoal ainda vai emendar, lógico. Em tempos de vacas tão anoréxicas, eles deviam era estar arrumando jeito de trabalhar mais, não menos. :-) E eu aqui, ralando que nem gente grande…

    Abraço

  2. Eu só fiquei sabendo desse feriado ontem. Aqui em SC, onde apenas 13% da população é negra, não é feriado. Mas pelo jeito precisarei escrever um blog sobre isso. Abração!

  3. Pois é, Lola. Mesmo na Bahia o feriado não existe em 99,99% das cidades. Sei lá, acho que um feriado desses não contribui em nada para aumentar qualquer conscientização…

    Abração!

  4. Mônica,
    dia 12 de outubro é feriado nacional e dia de Nossa Senhora d’Aparecida do Norte!
    Perguntinha singela: quantos brasileiros foram cooptados pela religião católica em decorrência deste feriado?
    Ao contrário, teve foi um pastor evangélico que, lietralmente, “chutou a santa”, nénão?
    Tsk… Tsk… Tsk…
    Consciência afro-brasileira.
    Me dá uma vontade de rir.
    Stélio

  5. tenso heim…
    se vcs forem pensa bem…
    graças aos negros é quem hoje temos muitas terras boas…
    então a conciencia negra foi exatamente pra isso…
    para vcs ter uma noção de quanto eles lutaram para ser livres e não ser vitimas de racimos!
    todos queram ter um dia só pra si…
    + cada qual tem que se por no deu lugar..
    bjssss

    • Super a favor da comemoração, Adrielly, e acho muitíssimo merecida. Só que daí a ser feriado… Não sou a favor nem de feriado religioso, acho que folga devia ser restrita às comemorações nacionais ou, no máximo, Natal, que realmente pega a maior parte da população. De resto, cada um que celebre seu como bem lhe aprouver, mas sem tirar folga por causa disso… :)
      bjk

  6. Busquem estudar sobre o assunto antes de comentarem algo que nao possuem propriedade ( conhecimento) para falar. Numa coisa eu concordo com vocês, o que as pessoas menos fazem é refletir sobre a “consciencia negra” rssrs. De fato a maioria tira o dia para fazer qualquer coisa menos a proposta do feriado. Na minha cidade não é feriado. Eu penso que o melhor seriam homenagens a homens e mulheres que lutaram por direitos iguais como é o caso de Rosa Parks que se recusou a ceder o seu assento a um branco e por isso foi presa e teve que pagar uma fiança. Nessa época os negros eram considerados de segunda categoria e estavam sujeitos a humilhação não só a discriminação como toda a sorte de persegições e humilhações, deviam ceder os lugares nos ônibus para os brancos, para estes viajarem com maior conforto. os negros que ficassem de pé. Outra pessoa que se destaca e que eu admiro é Martin Luther King no qual fez um discurso com o título EU TENHO UM SONHO. vale apena ler. Beijossssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s