Veneza, que beleza!

De acordo com a revista Isto É, Isay Weinfeld é o arquiteto mais badalado do momento na brasilândia. Ele é responsável, por exemplo, por projetos como o dos hotéis Fasano no Rio de Janeiro e São Paulo, e da loja da Forum nos Jardins. Na edição desta semana, ele comenta: “Veneza é a cidade mais interessante porque é a mais rica espacialmente. Ela surpreende a cada virada de esquina.”

Imagina então como o Weinfeld ficaria surpreso se virasse uma esquina e desse de cara com isso aqui:

 

Venetian Hotel Las Vegas

 

Veneza? Lembra um pouco, né? Mas não é não. Onde foi parar a umidade e o musgo das paredes? E de onde saíram essas fachadas limpinhas que parecem feitas de gesso? Cadê a água turva e quase pastosa dos canais? Essa foto mostra a grandiosidade kitsch do hotel The Venetian, em Las Vegas. Tou boba que a editoria de arte da revista Isto É não tinha nenhuma fotinho da Veneza original no arquivo de imagens para ilustrar a entrevista e teve que apelar pra versão fake!

Pelamordedeus. Se fosse em qualquer outra matéria, vá lá, mas numa entrevista sobre arquitetura? Depois a vendedora ainda tem a coragem de me perguntar por que eu não quero renovar a assinatura da revista nem a pau…

Anúncios

6 respostas em “Veneza, que beleza!

  1. Lola,

    foram vários sinais, na verdade: os prédios ao longo dos canais são bem mais altos e mais detonados também, esses aí estão com a maior cara de parede de gesso, não de pedra. Os que estão em condições melhores por lá ficam próximos aos canais mais largos, esse aí tá muito apertadinho. A água azulzinha eu também nunca vi por lá. Quando muito ela fica verde-musgo, por causa da sujeira. E esse céu, convenhamos, parece de cenário de peça de teatro… Eu já tinha visto outras fotos do resort e esse ângulo já é tradicional para trocentas fotos turísticas do local, ficou manjado.

  2. Stélio,

    nem posso reclamar, já estive em Veneza três vezes e em nenhuma delas o famoso perfume “Fleur de Cocô” estava presente, grazadeus. Concordo com o Weinfeld, a cidade é mesmo muito especial.

    Mas é que as coisas americanas costumam ser assim, bonitinhas, arrumadinhas, limpinhas… Cadê o musgo nas paredes? As pedras úmidas? O descascado da pintura? As janelas meio derrubadas quando a gente abre? Esse é o charme, esse negócio de tudo feito com gesso tem a maior cara de Las Vegas e Disneyworld.

    Nada contra, mas fico boba que a Isto É não tenha as fotos separadinhas na gaveta do arquivo. Já pensou se colocassem o “Cristo Redentor” de Poços de Caldas e falassem que é o do Rio de Janeiro? Uma revista desse porte tem que tomar mais cuidado, né…

    Bisous

  3. Mônica,

    E o pior de tudo, que o céu da foto é o teto do hotel, que é pintado de céu para dar a sensação que é sempre dia. E a claridade, obviamente, é fruto da energia elétrica. Esse vacilo da revista foi muito amador.

    Abração, Ronaldo.

  4. Taí, Ronaldo, essa do céu eu não sabia! 😛

    Perguntinha: você taí, tá aqui ou já trocou de continente de novo?
    Bisous e não some não!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s