pitayas e uvaias

Quando eu era pequena, uva a gente só via na época do Natal, assim mesmo era só daquela miúda e roxinha, ou então a uva itália bem verde. Mamãe ia ao Mercado Central e comprava caixas, eu adorava. Morango era só na época do aniversário do meu irmão, a gente usava pra decorar o bolo, ficava lindo mas tinha que maneirar na quantidade, os morangos eram muito caros. E ninguém sabia da existência do kiwi, da lichia, da blueberry. Quer dizer, essas frutas nunca chegavam por aqui. A única da família das ‘berries’ que a gente encontrava com mais frequência eram as amoras, no quintal do colégio tinha uma árvore enorme e a gente subia e sujava a blusa do unforme de um rosa arroxeado, a mancha não saía de jeito nenhum, era o terror das mães e das lavadeiras (é, tinha que lavar na mão). Mas no quintal de casa tinha uma mangueira com as maiores mangas que já vi na vida, pé de lima, que minha mãe adorava, e um pé de laranja-flor que ela trouxe a muda do vale do Jequitinhonha.

Ontem vi uma pitaya linda no supermercado, tem gosto de quê, alguém sabe? Me deu a maior vontade de comprar mas a fruta era muito grande e bem cara, e se tiver um gosto muito esquisito, o que eu faço com aquele tanto de fruta se depois eu não der conta de comer? A cor é uma beleza, super fashion, e o design é inusitado, combina com o rosa-choque da casca. Em compensação, no Ano Novo experimentei uma uvaia bem amarelinha, adorei o gosto meio azedo, meio doce, a casca bem fininha e a polpa macia, como a de um pêssego. Dizem que não é muito comum achar em sacolão porque ela estraga fácil, mas no pé estava uma delícia, mais ainda sem agrotóxico.

Tanta fruta boa para este verão tão quente, por que é que as frutas maravilhosas que eu comi no norte e nordeste não descem pra cá mais amiúde? Se um dia me falassem ‘olha, acabou-se todo o chocolate deste mundo’, eu nem tchuns. Mas não consigo imaginar uma existência sem frutas.

E enquanto isso, no mercado de frutas de Valencia…

Anúncios

21 respostas em “pitayas e uvaias

  1. Linda a crônica, que é ela, também, fruto.
    De fato, a pitaia é linda. Uma vez meu marido comprou uma e eu não tive coragem de comê-la. Apenas a fotografei, a fotografei, a fotografei. Usei toda a luz e temperatura…
    Agora, a ideia do vídeo do mercado de Valencia é demais.
    Parabéns.
    Leda

    • Ah, você não experimentou nem um pedacinho pra me contar qual é o gosto? 🙂 Dá vontade mesmo de fotografar, né…
      Adorei a ideia do vídeo também. Quem sabe alguém faz uma coisa assim por aqui, o nosso mercado é um local perfeito para isso.
      bjk

  2. Nunca comi pitaya, porem ja comi kino e detestei!! Tem gosto de abobora crua! Tive que comer tudinho sem fazer drama pq custou 4 reais a unidade!!!

    • É mais ou menos esse o meu receio, Asnalfa, vai que a fruta é só bonita e tem gosto de cabo de guarda-chuva? Nunca comi kino – pensando bem, acho que nunca comi abóbora crua também…

  3. olha só Mônica, combinamos em mais um quesito: sou apaixonado por frutas. Em qualquer lugar mais longe que eu vá fico entrando em quitandas ou mercados pra descobrir coisas novas (ao menos pra mim). No nordeste é uma festa quando a gente encontra um bom mercado; muita coisa que não chega aqui para o sul, ou chega com preços arrepiantes. E os morangos do Uruguai… as cerejas da provence… os pêssegos daqui da terrinha… quando penso em virar o mundo as frutas me acompanham.
    O controle programado dos fruticultores também está fazendo a gente ter frutas em épocas que antigamente não se encontrava, como vc comentou na postagem. Acho engraçado também eu ver nesperas e peras a preços assutadores e lembrar que onde eu nasci, no sul do Paraná, a gente juntava essas frutas num carrinho de mão e dava para os porcos, de tanto que tinha.
    Quanto a pitaya eu já comi, mas não me impressionou, tanto que não lembro do sabor pra poder te dar um help…

    • Ah, você era minha esperança com a pitaya!!! Então ela não é memorável?
      Pois é, eu me lembro da minha mãe contar (e, na verdade, quase todo mundo da geração dela) que maçã era uma fruta que só se comia quando estava doente – daí que ficar doente era o maior negócio! Hoje a gente encontra todo tipo de maçã no supermercado, e nos preços mais variados!

      Também adoro me embrenhar nos mercados quando viajo: frutas, ervas, comidas típicas… acho uma delícia experimentar tudo isso.

  4. Oi Mônica,
    A pitaya tem um gosto bem singular, é gostosa…mas o gosto é de pitaya :S
    – não tem muito como definir. Não tem como comprar só uma para experimentar??

    • Ah, acho que vou acabar fazendo isso mesmo, Leonardo. É que as que eu vi por aqui eram enormes. Pelo menos já tenho uma avaliação positiva, né, você achou ela gostosa!
      Depois eu conto no que deu…

  5. pitays eu so vejo foto na internet nunca vi uma de perto
    qeria tanto experimentar uma aproveita qe vc tem essa chance!!!!!
    e aonde qe vc mora pois eu moro no rio e ñ encontrei nehuma

    • Guilherme,
      aqui em Belo Horizonte a gente encontra pitaya nos supermercados e sacolões com relativa facilidade, mas ainda não experimentei. Vou sugerir ao pessoal do supermercado aqui perto de casa fazer umas embalagens menorzinhas, pra gente poder levar pra casa da primeira vez, depois, se gostar, volta e compra a fruta toda. Ou então promover uma degustação pra galera! 🙂

  6. Pitaya tem gosto de água de coco passada! até que é gostoso, mas não é a melhor fruta do mundo não, a cor dela é atraente mas não te aconselho a come-la.

    Melhor, coma e prove, tire sua conclusão. Pode ser que ela tenha um gosto mais doce, como disse minha vó.

    • Nossa, e não é que você tem razão? O gosto é bem esse mesmo! 😀
      Comprei uma outro dia e foi essa a sensação que tive, só não conseguia associar com a água de côco. Mas você foi na mosca! Achei gostosinha, mas foi só. Acho difícil ter repeteco…

    • Depois que escrevi o post eu experimentei uma pitaya e, confesso, não achei isso tudo não. Eu adoro uva, mas pelo menos a pitaya que eu comi estava meio sem-graça, mais pra gosto de melão mole… É que eu sou mais de frutas com sabor mais forte. 🙂

    • Foi o que eu achei, Maria Aparecida… Depois do post, resolvi experimentar e não achei essa graça toda não. Mas a cor é super fashion na prateleira do sacolão! 🙂

  7. Pitaya realmente é mais bonita do que gostosa, o gosto é textura de Kiwi com gosto de Chuchu, é bem sem graça, uma pena é custa bem caro, normalmente 20$ kg.

    • Eu fiquei chocada com o preço nos supermercados e sacolões da cidade, Fulvio! Comprei uma pra experimentar, mas foi bem isso que você descreveu. Mais bonita do que gostosa. Valeu a experiência, mas voltei às frutas tradicionais… 🙂
      abraço

  8. Estou louca atrás de uma…nunca comi…ouvi dizer que o gosto semelhante ao kiwi maduro..porém trás muitos benefícios a saúde…diabetes entre outros ajuda emagrecer..se souber a época do ano que encontro..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s