A menina e a senhora

A gente faz o que pode, né? Creminhos para o rosto, corpo, mãos, em volta dos olhos. Cortes de cabelo e tintura (bom, ainda não cheguei nessa etapa). Modelitos que deem um tcharân! no visual e disfarcem probleminhas aqui e ali, já que os olhos das pessoas ainda não vêm acoplados com Photoshop de fábrica. Mas é inevitável. Um dia, uma bela hora, quando você menos espera, assim, sem mais nem menos, alguém te chama de ‘senhora’. Pode ser no telefone, pode ser a moça no caixa do supermercado, pode ser na primeira consulta com um médico que parece ter terminado a faculdade ontem. Não importa, agora foi, tarde demais. Não tem mais volta. Você será ‘senhora’ para todo o sempre.

Não me incomodo, sério mesmo. Boa parte disso é apenas um tratamento respeitoso por aqui, não é como acontece em inglês, que você é ‘miss’ até morrer, se souberem que você é solteira. Pensando bem, é até preferível. Acho meio esquisito alguém que vai me vender algo ou me atender uma vez na vida em algum lugar resolver que pode me tratar como se tivéssemos brincado juntos na caixinha de areia. De mais a mais, ficar mais velha nunca foi um problema pra mim. Meu medão sempre foi de repente ficar burra. Ou muito chata. Ou mal humorada. Ou tudo isso junto. Deusmelivre.

Mas de vez em quando aparece a surpresa. Entrei no cinema, dei aquela olhada geral (o famoso ‘olhar de centroavante’), escolhi minha poltrona, pouco a frente de duas senhoras para quem os creminhos já não faziam efeito algum. Ao passar por elas, enquanto me ajeitava pra sentar, ouvi uma comentando baixinho com a outra: Olha só que cabelo mais lindo o dessa menina!

OK. Tudo pode até ter sido uma questão de timeline, senhôuras de cabelos brancos e perfume de Alfazema. Mas confesso que fiquei na dúvida se deveria agradecer pelo ‘cabelo mais lindo’ ou pelo ‘menina’…

Anúncios

20 respostas em “A menina e a senhora

  1. Ah, esses pronomes… Deixam a gente doidinha! 🙂
    Foi exatamente o que eu fiz: fiquei felizinha pelos dois, o cabelo e a menina!!!
    bjk

    • Mas é ou não é verdade? ‘Pano de limpar’ é algo inimaginável no dicionário da maioria dos moços – tá genérico demais. Portanto, serve pra limpar pratos, sapatos, parafusos, chão, o que for. Marido tá certo (dentro da lógica dele): se é pra ser ‘pano de limpar pratos’, chame pelo nome completo. Neurônios ligados em série, baby, não em paralelo como os nossos! 😀
      bjk

    • Eu já tenho centenas de apelidos, então… 🙂
      A foto do Twitter é de 2004, acho, mas não tenho certeza. Lá no Facebook é que eu tenho fotos recentes.

  2. Cabelo lindo? Menina?
    O mundo é infinitamente mais cruel com o sexo masculino.
    A última vez que me senti assim, rejuvenescido, foi quando me tentaram vender maconha na baixa Pombalina, em Lisboa…
    bj

    • É verdade, Pedro. Parece que as pessoas acham que os homens não ligam muito pra elogios, né? Mas é tão bom receber um assim, sem aviso! Uma massagenzinha no ego não faz mal a ninguém!!! 🙂
      bjk

  3. Concordo contigo! Idade não é problema, ignorância é um problemão. Agora, a passagem mais triste na idade do homem é quando as meninas param de te chamar de tio e passam a te chamar de vô. Dá um nó no umbigo. Hoje quando uma me diz “seu moço” eu corro para ver se não é míope.

    • É, isso de virar avô não deve ser mole… 🙂
      Mas pelo menos os rapazes podem cultivar as brancas cabeleiras, vira charme (o Antônio Fagundes, Richard Gere e, hors concours, Sean Connery estão aí pra provar!). Mulher não pode nem cogitar a possibilidade, vira véia! 😛

  4. Ah, Mônica…esse negócio de me chamarem de “senhora” tá tão antigo comigo que até “finjo” que nem importo. A primeira vez (aquela que a gente nunca esquece) eu tinha dezoito anos e tava grávida do Tiago. Quando falaram :
    “a senhora… algumacoisaque eu não lembro….”, eu falei:
    é comigo???? Deusmelivre!!!! e morri de rir.
    Depois disso já fui tratada de tudo, mas ultimamente quando falam moça, menina, você, eu já fico to felizinha….rssssss
    Beijocas

    • Ah, pois é! É aquela história de querer ser respeitoso, né? Aliança no dedo, grávida, não importa se tem 18 ou 38, vira ‘senhora’ no ato! O negócio é curtir os momentos de ‘menina’! Até porque, mentalmente, a gente não deve estar muito longe da adolescência mesmo, kkkk…
      bjk

  5. Já estou evitando chamar desconhecidos de senhor ou senhora, porque eventualmente eu recebo um “o senhor/a senhora está no céu” bem articulado. Pena a educação que recebi de mamãe não se encaixar mais nestes tempos. =/

    • Ah, Teles, antes isso, né? Pecar pelo excesso de educação e finura nunca é ruim! Na dúvida, melhor mesmo ser phynno. A educação que mamãe deu é preciosa, né, e acho que vale pra qualquer tempo. Se o tempo não dá valor, azar o dele! A gente é que não cai do salto! 😛
      abraço

  6. Hahahahaha me dá logo esses cabelos então!!!!
    Tem que agradecer pelas duas coisas, heheheh!

    Nem me fala, porque no meu ambiente de trabalho que é todo formal, uma vez já me chamaram de senhora…. eu fiquei pensando…. respierei fundo e continuei o dialogo, mas foi quase que intragavel.

    • Ih, vai acostumando, porque adEvodada é senhora, doutora, tudo isso! A gente tem que abstrair. Daí pra frente, baby, é só morro abaixo! 😀
      bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s