Teatro em quadrinhos

Todo mundo tem um talento, né? (ok, menos o Rubinho, esse tem ‘tá lento’…) Aquele dom, um jeito especial de fazer alguma coisa, um tcharân a mais, algo que a gente faz com o maior prazer e que um dia até, quem sabe, poderia render uns trocados, além das muitas alegrias gratuitas.

O do Marcius, por exemplo, é desenhar. Desde pequenininho, quando a gente tropeçava nos lápis e canetinhas espalhados pelo chão, quilos e quilos de papel de rascunho – que o Greenpeace não nos ouça. Desenhava de tudo, mas principalmente uns homenzinhos barrigudos esquisitões, de olhos grandes e esbugalhados e braços e pernas muito finos, uma coisa assim meio Don Martin, mas com um traço mais sujo e largadão. Cresceu fazendo dos amigos e parentes personagens de seus quadrinhos meio nonsense, mas com o tempo o trabalho ‘sério’ de administrador acabou colocando ‘em banho-maria’ o talento para o desenho. E olha que não foi por falta da gente pedir pra ele se dedicar mais, e de dizer que ali tinha alguma coisa muito legal.

Mas santo de casa costuma fazer milagre não, então precisou alguém de fora dizer que aquilo ali era bacana e tal e coisa. Agora ele tomou tento e resolveu lançar seu ‘Teatro em Quadrinhos’, uma revista que já caminha pro número 2 e que está sendo vendida em livrarias e revistarias de toda a cidade.

Então ó, pra quem está em BH, o lançamento é amanhã, quinta-feira, a partir das 19 horas, na Via Ápia Savassi, na av. Contorno 6584. Perde não!

(e você? qual é o seu talento?)

11 respostas em “Teatro em quadrinhos

  1. Moniquinha, yuuuuuupiiiii ! ! !
    O Marcius é o cara!
    Não é à toa que, carinhosamente, apelidei-o de Dibujante de Mierda.
    Ainda bem que ele ouviu nossos inúmeros pedidos pra se enfiar de cabeça nesta história de HQ. Eu lá no meio, dando pitacos a toda hora.
    Amanhã tou lá, ordeiramente, na fila, pra pegar autógrafo dele nas minhas revistinhas. Depois elas serão cuidadosamente guardadas, pra leitura nos momentos de tristeza, principalmente, porque o cara é uma overdose de humor.

    Stélio

    • Poizé, Stélio, não foi por falta de tietagem da nossa parte, né? A gente ‘demos o melhor de sis’… 😛

      Sempre adorei o traço maluco dos desenhos dele, desde quando ele era ‘aborrecente’ e ficava gozando a cara dos amigos e de todo mundo da família. Papai também era fã do humor dele.

      Já fiquei sabendo que minhas revistinhas estão separadas, mas o Cláudio esqueceu de me dar, tsk tsk…
      bjk

  2. Moni”k”

    Sempre tive Talento. Como chocólatra alternei ele com o Diamante Negro.

    Creduuuuu — Que horrível essa !

    Meu talento talvez seja ler seu blog caladinho, como faço sempre. Dou menos vexame. Quando eu manifesto é um desastre.

    Indicação sua é uma órdem.

  3. Gilson,
    puxe uma cadeira e assente aqui pra lermos a revistinha do Marcius e dar boas risadas juntos.
    Vou comprar duas procê (número 1 e número 2, igual a Antisardina…) e pedir autógrafo com dedicatória procê.
    Quer?
    Abraços,

    Stélio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s