Curtinhas

* O 50 Cent se apresentou aqui em BH na sexta. Ingressos custando até 200 dinheiros. De 50 cent pra 200 reais? Tá meio inflacionado isso, né? Eu fui. Com os que ficaram.

* Um é pouco, dois é bom, três é demais. E quatro é um exagero. Shrek Para Sempre é divertidinho, mas é só. Me disseram que é melhor do que o terceiro (que eu não vi), mas pra mim ficou devendo um pouco. Acho que os estúdios definitivamente deveriam saber quando parar…

* Mas, como sempre, a trilha sonora é um achado. Dessa vez, desenterraram até Top Of The World, dos Carpenters. Tolinha que só ela, mas a harmonia da dupla ainda é quase imbatível.

* E uma das grandes perguntas da humanidade parece ter sido finalmente respondida. Vou sugerir aos cientistas que partam agora para o dilema do biscoito Tostines.

* Quantas canetas marca-texto devem ter sido usadas para colorir o novo Uno que eu vi na rua ontem?

* Se depender deste teste aqui, meu sucesso profissional está mais do que garantido. Não seria ótimo se a gente pudesse saber se vai se dar bem ou vai sifu com apenas alguns cliques do mouse?

* Gente, misplica aí, desenha bem facinho, porque tou vendo que eu sou das antigas (e estou fazendo absoluta questão de não acompanhar esse caso do assassinato da ex-amante do goleiro): cumé que um sujeito que é casado com uma pode ser noivo de outra? Eu perdi alguma coisa?

* Tomando tento: Capes e CNPq finalmente liberam bolsistas para exercer atividade remunerada.

* Bati com força meu cotovelo no mármore da pia. Em meio a dor que me deixou quase sem fôlego, comecei a rir, lembrando da minha mãe. É que a minha mãe não batia. Ela rumava. ‘Rumei meu cotovelo na pia da cozinha’, ela diria. Vem de ‘rumo’, claro. Daí que eu sempre falei rumei, porque ela falava. E recentemente, pela cara de espanto e ‘hããã?’ das outras pessoas, descobri que ninguém que eu conheço ‘ruma’ o dedo ou o cotovelo em lugar nenhum. Isso é exclusividade de mãe e filha, ao que parece.

Anúncios

10 respostas em “Curtinhas

  1. Com o último ponto vc não teria problema na Bahia. E lá é até mais bonitinha a expressão que usamos (é, eu tb).

    Sente o drama:
    – Sai da minha frente, senão (ou se não?) vou te rumar a desgraça! (ou rumaladisgraça para os mais entendidos em baianês)

    Bjs

  2. gostei da explicação sobre o ovo e a galinha. Finalmente vou conseguir dormir em paz, agora.

    E sobre o caso Bruno, um resumo: Ele tinha uma esposa (Dayanne), uma noiva (Ingrid), uma namorada (Fernanda), uma amante (Eliza) e um amor verdadeiro (Macarrão).
    Simples.

    • Bem que dizem que nesta terra tem dez mulé pra cada homi… Eu tou mais por fora que portão de garagem, então cada vez que eu leio uma manchete, fico ainda mais perdida. Porque estou fazendo questão de não querer saber os detalhes desse caso.

  3. Muito educativas as tuas curtinhas! Acabo de saber que a primeira galinha não nasceu de um ovo! e que marcador de texto também serve para pintar carros. Nas há uma coisa que você não sabe. Hã!hã! O bruno pertence a uma “crasse” que dá pão-pra-mídia, logo (assim como os políticos), ele pode tudo (menos dar bandeira – que aí compromete a amizade!) Figura tipo a “úrtima” que “farta” no “árbu” dá ibope. Pode casar, depois noivar, depois ter amantes de várias faixas etárias. E até fazer guisado dumas e doutras (MAS SEMPRE SEM DAR BANDEIRA). Pode até dizer em público: “quem é aí que nunca saiu na porrada com sua mina, ô pô!” (quando em defesa de seu amigo-irmão-e-camarada adriano quando ele era noivo daquela modelo-atriz-e-striper), e isto ser considerado engraçadinho, normal, e nada psicopático. A espécie Homo sapiens veio antes ou depois daquela galinha que botou o primeiro ovo?

    • Romacof,
      Crônicas Urbanas também é cultura!!! 😛
      Pois é por isso também que estou me mantendo à margem desse caso todo: acho o fim o auê que a mídia faz, quando é ela sempre a primeira a ajudar a criar essa bobajada de ídolo e tudo o mais. Depois, sem mais aquela, vem posar de bacana, como se não soubesse de nada e estivesse deveras chocada. Chocado estava o ovo, antes de virar galinha. Que, agora sabemos, veio antes. O homo sapiens não veio; pelo andar da carruagem, ainda deve estar chegando…

    • Você tá falando da música?
      É bem a cara dos Carpenters mesmo, nos idos de muitos anos eu achava o máximo. Hoje já tem coisa meio datada, mas ainda acho a harmonia deles fantástica. E a voz da Karen Carpenter era super bonita…

  4. Oi Mônica,
    nem me lembro mais em qual por acaso internético foi que descobri seu blog, acho seus textos super legais!!!
    só pra vc saber, aqui no Goiás a gente “ruma” também!
    abs

    • Ah, então agora já somos muitos ‘rumando’ pelas quinas da vida! Grazadeus, agora não me sinto mais só entre os que ‘batem’… 🙂

      Eu adoro esses acasos internéticos, vários blogs que eu acompanho foram descobertos assim! Apareça sempre!
      bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s