Troca justa

O Engov ainda nem fez efeito pra curar a ressaca da festa da democracia e a conversa paralela já começa a rolar solta. A futura presidente (sorry, viu, mas ‘presidenta’ me dá vontade de dizer ‘gerenta’, ‘pacienta’ e ‘inteligenta’) lançou o anzol e os governadores trataram de se assanhar, super animadinhos com a possibilidade do retorno da CPMF, aquela contribuição provisória que periga virar permanente. Dizem que é para investimentos na área da saúde, né, muito justo, a gente viu como ela ajudou a mudar o panorama da saúde neste país, hospitais bem equipados, atendimento de primeira, pessoal bem remunerado, postos eficientes, zero filas, leitos para todos, yadda yadda yadda. Quer dizer, a gente paga plano de saúde particular porque tá com grana sobrando. Sei.

Mas olha, eu sou uma pessoa super razoável. É pra contribuir, acho que todo mundo tem que dar uma força e aderir. Mas é todo mundo mesmo, ok? Sem exceção, que é pra ser bem democrático. E como Zurique trabalha com outro sistema e não dá pra pedir pra eles recolherem a CPMF por lá, eu proponho um pequeno ajuste. Tá bom, podem levar uma porcentagem de toda merreca que entrar ou sair da minha conta bancária. Em contrapartida, todos os políticos da brasilândia se comprometem a viver e trabalhar como a turma de parlamentares da Suécia (você não sabe como é não? Clica aqui neste vídeo pra você ver como a coisa funciona por lá). Como disse a garotinha daquele vídeo: Tá? Pode ser? Tranquilo? Capaz até de sobrar uns trocados pra outras coisinhas singelas pra investir, tipo educação, segurança, habitação…

Anúncios

11 respostas em “Troca justa

  1. Qd vi ontem no jornaçl a possibilidade dessa volta da CPMF senti uma irritação tão grande,mas tão grande…que nem consegui terminar de ler…
    E concordo com a tua idéia…
    Será que eles tb?
    Duvido!
    Beijo!

    • Afrodite, eu diria que a chance deles toparem é, digamos, zero tendendo ao nada absoluto! A menos que sejam forçados, claro. E como eles mesmos teriam que aprovar a brincadeira, voltamos ao ponto de partida. É irritante sim, sobretudo porque a gente tá cansada de saber que essa ‘contribuição’ vai sair pela tangente e não vai pra onde deveria ir.
      bjk

  2. Mônica, o que n ão vai faltar agora é anzol… e dos grandes. Se duvidar, os “tubarões” se agarrarão com tudo nas “iscas” lançadas sobre o “Mar Vermelho”… entendeu? Eu disse “Mar Vermelho”… Essa cor lhe parece familiar?

    Bjos de montão.

    • hahaha!
      A esperança é que uma hora dessas alguém jogue a isca e venham tantos morder que no final o ‘jogador’ seja tragado pelas águas e os peixes morram no anzol. Tragédia shakespereana, daquelas em que todo mundo morre no final. Duvido que alguém chore por eles…

      E o @microcontoscos arrematou lá no Twitter: CPMF= Como Previsto, Me Fudi!!! 😀
      bjk

  3. Pingback: Tweets that mention Troca justa « Crônicas Urbanas -- Topsy.com

  4. Simples. Se aprovada a CPMF, exigir-se-á que a grana arrecadada de nossos míseros bolsos seja contabilizada em audiência pública e ao vivo. Em outras palavras, mostrar quanto foi auferido e depois mostrar onde o dinheiro foi aplicado. Não se esquecendo de exibir o hospital beneficiado “antes e depois” da grana recebida. Mas, convenhamos, a Unimed – e congêneres – vai deixar a saúde pública virar concorrente?
    Sei não…
    Em síntese, no frigir dos ovos, nossa grana vai volatizar, como de hábito…
    Volatização esta – eufemismos à parte – indicando que nosso dinheiro vai multiplicar os dividendos dos banqueiros e correlatos.
    Tadim di nóis…

    • Uai, Marcorelho, pode usar mesóclise em plena sexta-feira??? 🙂 Achei chiquérrimo.
      Então tá que vai ter esse acompanhamento todo, audiência pública, auditoria, patati patatá… Ó, tou achando mais fácil acreditar no Papai Noel!
      Tadim di nóis mêêssss…
      bjk

  5. Vc está fazendo de tudo pra Lola não ser mais sua amiga ne?
    Vc ate a deixou de seguir no twitter por conta dessa onda de política! Alguem falou no blog dela que a Dilma ressucitaria a CPMF e falaram que o cara lia a Veja!!!
    Me parece que na Suiça vereador não tem salario, ou seja, ele deve ter primeiramente uma profissao!

    • Uai, Asnalfa, de onde saiu essa sua ideia??? 😀
      Eu continuo seguindo a Lola no tuíts sim, mas no perfil @madamemon (o outro endereço eu uso mais pra trabalho)… Se você a segue também, dá uma olhada no ‘followers’ e ‘following’, que você vai ver que ‘nós duas seguimos uma a outra’!
      Hoje no Twitter alguém comentou que deve ter sido por isso que os candidatos falaram tanto em Jesus no segundo turno, era pra poder ‘ressucitar’ a CPMF…
      Não sei a Suíça, mas em muitos países os políticos não têm propriamente um salário, mas sim (e isso quando têm!) uma mera ajuda de custo. Na Suécia, pela reportagem que eu coloquei no link, é assim e muito mais.
      bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s