Onqofui: Ouro Preto

Sempre volto a Ouro Preto com o mesmo prazer e encantamento de quem a visita pela primeira vez. Subo e desço as ladeiras um tanto escorregadias por causa da chuva recente, me embrenho pelos becos e cantinhos escondidos, fico maravilhada com a riqueza da matriz do Pilar (a terceira em ouro no país) e a simplicidade da igreja do Rosário. Adoro caminhar nas madrugadas geladas de inverno, quando a bruma envolve o casario colonial, fazendo a gente voltar ao século 18. Geralmente cheia de gente nos feriados, desta vez a cidade estava surpreendentemente vazia, talvez porque quem saiu de lá pra votar durante o feriado ainda estivesse fora, e o tempo nublado tivesse afugentado os turistas mais acomodados. E eis que São Pedro foi camarada e nos enviou nuvens, mas nenhuma chuva, e um friozinho gostoso pra contrastar com o calor insuportável que havíamos deixado para trás. Pela primeira vez em bastante tempo pude fotografar os  sobrados por inteiro, sem aquela presença incômoda dos carros estacionados nas ruas. Caminhamos com calma, conversamos com as pessoas, paramos para o almoço, para um café, para admirar a vista. E, no fim do dia, voltamos para casa, felizes por saber que, assim como o Pico do Itacolomi, Ouro Preto está onde sempre esteve, e vai continuar ali, no meio da névoa, como que parada no tempo, sempre à nossa espera.
***

Anúncios

17 respostas em “Onqofui: Ouro Preto

  1. Sou louca pra conhecer Ouro Preto!
    Aqui em casa nós combinamos que vamos conhecer um estado de cada vez!
    Já conhecemos alguns municípios do Rio(Cabo Frio,Saquarema,Petrópolis,Teresópolis,Maricá,Miguel Pereira,Mendes,Vassouras,Nova Friburgo)assim que terminarmos por aqui,a próxima parada será Minas!
    E Ouro Preto será a primeira!
    Beijo!

    • Ah, eu sou suspeitíssima pra falar qualquer coisa, mas Ouro Preto é realmente especial (não perca Tiradentes também, que é uma graça e, menorzinha, mais fácil de conhecer). Eu também gosto de viajar assim, um lugar de cada vez, sem pressa. Essa doidolândia de ‘visite 10 países/cidades em duas semanas’ eu não encaro de jeito nenhum.
      bjk

  2. Ai Mônica!
    Tu sabe que eu tenho uma hiper mega vontade de conhecer esse lugar! Adorei as fotos!
    Tomara q eu consiga ir no ano que vem, nas férias.
    Que periodo que é bom ir pra lá? Em qual das estações do ano?

    Lindo d+!

    • Cada época tem seu charme, Rê, mas eu gosto mesmo é no inverno (evito julho por causa do festival, a cidade fica lotada, mas depende da data do evento), que tem dias muito lindos, solzinho gostoso e aquele frio delicioso, que eu acho muito mais a cara da cidade. Mas me surpreendi desta vez, estava tudo super calmo com o fim do feriado, foi uma delícia.
      bjk

  3. Mônica,
    Estive uma única vez em Ouro Preto, em 92.
    Adorei, toda a cidade, mas tiveram direito a um cantinho especial na minha memória a visita ao Museu de Mineralogia e o almoço na Casa do Ouvidor…
    Fiquei com vontade de voltar, mas o facto é que nunca o fiz…
    Vamos ver se no próximo ano dá.
    Beijo,
    Pedro

    • Ah, a Casa do Ouvidor ainda está lá, com sua comidinha mineira e excelente caipirinha! 🙂
      E eu recomendo o Museu do Oratório, uma bela coleção de oratórios de todos os tipos e tamanhos, bem perto do Museu da Inconfidência. Agora tem também passeio de trem maria-fumaça entre Ouro Preto e Mariana, um ótimo programa quando tem concerto de órgão na Sé (em Mariana). Mas o que eu adoro mesmo é bater perna na cidade, subindo e descendo morro. Não me canso da cidade!
      Pra um fotógrafo de mão cheia como você, Ouro Preto é um programa e tanto!
      bjk

  4. Monica
    Que legal uma paradinha dessas, sempre que possível. Não conheço, só de fotos, livros documentários e depoimento de familiares que já conhecem, me dá a sensação de já ter caminhado por lá. O trem, oh como gosto!!! Quando vc foi descrevendo, me imaginei andando por aquelas ruas… Arte e história me encantam, junto com tranquilidade e um clima ameno, é tudo que se precisa!!! Grata pela oportunidade, imaginar… faz bem! Enorme abraço: Vanilda

  5. Veja bem, com as fotos lindas e o texto completando, meu comentário será bem curto hoje IN – VE – JA, rsrsrs.
    Fazer o quê, estou a flor da pele esses dias!!!
    Beijos

    • hahaha, adoro gente sincera!
      Mas eu sei que é inveja boa, então não me preocupo…
      O lugar é lindo, então as fotos ficam lindas, é só apontar a câmera e fazer o ‘click’! 🙂
      Bem, que as coisas fiquem tranquilinhas aí pro seu lado então!
      bjk

  6. Mônica,
    também gosto muito de ir a Ouro Preto “para nada”, pegar minha camarazinha e cometer minhas fotos.
    Eu brinco e digo que é uma das cidades mais fotogênicas que conheço e os pequenos detalhes, ah!, os detalhezinhos…
    Descobri algumas fotos do Marc Ferrez, feitas lá, em 1870, mas preciso descobri-las para enviar pra você.
    São muito curiosas, porque muita coisa que consideramos velhas hoje, ainda não existiam em 1870. Assim que encontrar, envio procê. Ainda mais “tudista” do jeito que cê é…
    Beijim,

    Stélio

    • Stélio, Ouro Preto é realmente super fotogênica. Tiradentes também é assim, é outra cidade que eu adoro visitar e fotografar. Não é incrível que 1970 seja ‘velho’ pra nós aqui no Brasil? Na Zoropa, é ‘inda outro dia…’
      Quando achar as fotos, mada pr’eu.
      Bjk

  7. Mooonica! Que deslumbre… gratíssima pelas dicas, com muitos detalhes, são suficientes para planejar um bom passeio, pois sou do tipo que gosto de curtir com todo sentimento, uma vez que não sei se terei oportunidade de retornar. As comemorações religiosas tb conheço de reportagens em revistas turísticas e jornais televisivos, um trabalho meticuloso e de resultado deslumbrante pela criatividade e dimensões! Mas o bom mesmo, é estar lá, apreciar o movimento do fazer, acompanhar a expectativa dos participantes. Aaaah! e os chalés… Estive em um muito parecido em Gramado. As iguarias são tantas, tudo tão carinhosamente feito e disposto! São estas maravilhas que faz nosso país prazeroso! Parabéns! Abraços: Vanilda

    • Que bom que gostou, Vanilda! É muito legal ver as pessoas montando os tapetes, a festa entra noite adentro e todo mundo participa. E o bom é que em Ouro Preto a gente pode comer sem a mínima culpa, porque o que tem de ladeira pra gente gastar as calorias… 🙂
      bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s