Ser feliz…

Ser feliz não significa que tudo é perfeito.
Significa que você decidiu olhar para além das imperfeições.

Anúncios

9 respostas em “Ser feliz…

  1. Monica… essa foi forte!!!
    Adorei o post!

    Vejo particularmente de uma forma muito simples, ser feliz é…
    SENTIR. SENTIR. SENTIR…
    Estando a felicidade diretamente ligada ao desejo e à liberdade.
    Surge na forma de emoção.
    Um verdadeiro ‘estado de graça’, enlevo, êxtase.

    A arte em qualquer de suas variações, está repleta de demonstrações: na música, na pintura, e nesta por exemplo, já viu alguém mais onírico, leve, colorido, flutuante do que Marc Chagall?
    Só exemplificando.
    E rir de nós mesmos, por que não? dos erros e acertos, às vezes formam até piadas, e o lema é sentir-se bem!!! o estado de… sentir…
    Bjs.

  2. Para reflexão, deixo:

    Segundo Pascal Bruckner, em seu livro ‘A Euforia Perpétua’ diz que “um novo entorpecente coletivo invadiu as sociedades ocidentais: o culto da felicidade. A ordem é: Sejam felizes!
    Trata-se de uma terrível ‘imposição à qual é difícil escapar’ justamente porque pretende ser para o bem de todos. Como saber, então, se somos felizes? E o que reponder aos que confessam se lamentando: ´Eu não consigo`?
    É preciso recomendar-lhes terapias de bem-estar, como o budismo, o consumismo e outras técnicas para a felicidade?
    O que aconteceu a relação dos homens com a dor num mundo onde sexo e saúde se tornaram seus déspotas?
    Para Bruckner, o ‘dever de felicidade’ é a ideologia que obriga a avaliar tudo sob a ótica do prazer e da contrariedade, a intimação à euforia que atira na ignomínia ou no mal-estar os que não aderem a ela. Como conseqüência, infelicidade e sofrimento são considerados fora-da-lei, correm o risco de terem que ser vividos no anonimato, de ressurgirem onde ninguém os espera. Nossa época conta uma estranha fábula: a de uma sociedade dedicada ao hedonismo, para a qual tudo se torna irritação e suplício.”

    “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, ‘viver ultrapassa qualquer entendimento’.” (Clarice Lispector)
    E o título de seu livro: “Felicidade Clandestina”, – quem conhece? – muito lindo.!

    “Toda felicidade é construída por emoções secretas. Podem até comentar sobre nós, mas nos capturar, só com a nossa permissão.” (Martha Medeiros”)

    “… A felicidade não tem sinais exteriores; para a conhecer seria necessário ler no coração do homem feliz; É por isso que, na terra, só existe prazer passageiro; duvido que se conheça felicidade que dure…

    … Nos nossos prazeres mais vivos, quase não existe um instante em que o coração possa verdadeiramente dizer-nos: Queria que este instante durasse para sempre; e como poderá chamar-se felicidade a um estado fugidio que nos deixa o coração inquieto e vazio, que nos faz ter saudades de algo que passou, ou desejar alguma coisa no futuro?” (Rousseau)

    “A felicidade é um estado de satisfação da alma, expressão de harmonia total
    entre as nossas aspirações e as realidades da vida.
    E por isso julgo mais simples atingir a felicidade pela renúncia do que pela procura e satisfação de necessidades sempre mais numerosas e intensas.
    A busca da felicidade exige, com efeito, supomos nós, um contínuo estado de insatisfação.” (António de Oliveira Salazar)

    Como disse: para refletir… as pessoas sentem e observam da forma que constatam!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s