O dono do pedaço

foto: Paulo Cunha
***

Ou dona, não sei. Fato é que, no estacionamento gigante de um supermercado gigante da cidade, o cidadão achou que não haveria problema algum em ocupar duas vagas gigantes com seu veículo. Porque, né, ele ou ela devia mesmo estar numa pressa horrorosa e tentar encaixar seu Renault entre as duas linhas amarelas seria tarefa das mais complicadas, que demandaria destreza e prática. Para completar a composição da cena, um bando de clientes sem-noção também deve ter achado que seria trabalho demais retornar os carrinhos de compras para uma das inúmeras estações espalhadas pelo local – afinal, carrinho também tem roda e, portanto, pode muito bem ficar ocupando a vaga dos carros. A foto foi tirada numa tranquila manhã num dia de semana qualquer, mas a gente vê coisas desse tipo de segunda a segunda, em todos os horários. Gente que simplesmente se considera superior aos demais e imagina que desculpas como ‘tem muita vaga’ e ‘é só um minutinho’ consertam a feiúra da falta de civilidade.

Anúncios

9 respostas em “O dono do pedaço

  1. Em defesa dos “rodas duras”, o carro ao lado está bem em cima da faixa amarela, então ficou um pouco apertado para o dono do pedaço ocupar apenas o espaço dele… Mas, de fato, tem muita gente que deveria consultar o oftalmologista, porque parece que tem algum problema em visualizar as faixas de estacionamento e principalmente as faixas das vias públicas.

    • Arráá, eu imaginei que alguém faria essa observação pertinente! Na verdade, o carro ao lado parou depois, é o do fotógrafo que, vendo a oportunidade da foto, veio do outro lado e encostou o Palio de qualquer jeito, só pra registrar a cena. Mas fica até difícil saber quem começa a confusão nesses casos, né? Taí um bom exemplo.
      E bem lembrado, a galera que ocupa a rua inteira pra poder decidir se fica na pista da direita ou da esquerda é o fim da dinastia!

  2. Tambem pensei na defesa do dono do pedaco ja que o Palio ocupou um pouco do espaco da outra vaga e os carrinhos largados ali tambem, mas ja li a explicacão sobre o Palia nos comentarios, então, enfim, tudo sem nocão e/ou educacão mesmo.

    Beijo

  3. Mônica, boa noite!
    Formiga e sem-noção são assim mesmo. Você está lá, tranquilo, achando que tudo está “nos conformes” e, quando você menos espera, eles(as) aparecem.
    Ambos aparecem de repente, surgem do nada, e nos aporrinham aos montes! E se não fazemos algo contra, tanto o sem-noção quanto a formiga se multiplicam exponencialmente.
    Os psicólogos e os entomologistas diriam que essas duas coisas servem para alguma coisa sobre a face da terra. Há controvérsias.

  4. estou lendo as coisas antigas do teu blog pq deixei passar muita coisa… um dia eu vi uma mulher jovem e saudável colocar ser carro numa vaga para portadores de necessidades especiais num super… saiu faceira e eu não resisti, fiz um bilhete e deixei no vidro:

    “vaga para deficientes físicos e, eventualmente, mentais”

    • hahaha, ótima, tem gente que precisa mesmo! O problema é saber se eles vão pegar o espírito da coisa. Olha, esse negócio de parar carro onde não pode – vagas especiais, garagem, ponto de ônibus, carga e descarga – me deixa p. da vida. Aliás, essa falta de vontade (nem é capacidade, que isso esses seres até têm) de se colocar no lugar do outro ainda vai nos deixar mofando no terceiro mundinho ainda por um bom tempo, viu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s