O fim se aproxima

***
Se fosse possível, eu gostaria muito de perguntar para os responsáveis pelas editoras que torceram seus narizes para aquela moça que chegou no escritório deles com um manuscrito, tentando publicar seu primeiro livrinho, como eles se sentem agora. Porque, né, só aquele primeiro manuscrito já vendeu mais de 120 milhões de exemplares, a moça ficou trilhardária, o pessoal da Bloomsbury – que comprou a ideia e editou o livro – está rindo de orelha a orelha, os atores dos filmes, o estúdio e todo mundo remotamente ligado ao universo Harry Potter está feliz da vida com seus muitos tostões na conta corrente e só esses oito editores é que devem estar dando cabeçadas na parede. Claro que eles me responderiam que não dá pra ter uma bola de cristal e adivinhar o que vai fazer sucesso, claro, eu sei, mas mesmo assim hein, que bola fora horrorosa, e afinal de contas vocês não são muito bem pagos para antecipar the next big thing? Pois então.

Mas a partir de amanhã, babau mesmo. Enquanto ainda havia a expectativa do último filme, a gente podia dizer ‘ah, ainda tem ‘As Relíquias da Morte’ pra sair, ainda tem mais Harry Potter por aí. Agora parece que acabou pra valer. A gente se apega, viu, pelo menos eu me apeguei, foram mais de 12 anos entre livros e filmes, não dá pra se desfazer assim, de uma hora para outra, né? O primeiro foi a Marli quem me emprestou em inglês mesmo, A Câmera Secreta eu trouxe de viagem e vim devorando no avião, O Prisioneiro de Azkaban e O Cálice de Fogo eu ganhei de presente do Maurinho (junto com a trilogia do His Dark Materials, do Philip Pullman, foi uma overdose de literatura de fantasia e eu me esbaldei), daí pra frente, quatro livros em inglês, li os outros todos no original mesmo. Acabou complicando um pouco a minha vida, até hoje me confundo quando o pessoal se refere a personagens, lugares e poções pelos nomes em português, porque eu não sei nenhum.

E aí foi por terra todo aquele mimimi de que criança não gosta de ler, adolescente não gosta de ler, porque eles me viam com um livro de mais de 600 páginas na mão e me perguntavam em que parte eu estava, o que eu achava que ia acontecer, como era o nome do fulano em inglês. Enquanto isso, meus amigos marmanjões que só liam livros do tipo O Monge e o Executivo e com isso se achavam super em dia com a literatura olhavam horrorizados para aquele tanto de páginas e me perguntavam como eu dava conta de ler um livro tão grosso. Sem contar os que me diziam que aquilo tudo era uma bobagem feita só para a meninada, e com isso perdiam a oportunidade de ouro de ler com eles e conversar e discutir a história, teve gente que nem quis ter o trabalho de assistir aos filmes com as crianças, realmente uma pena.

Foram mais de doze anos e agora estou aqui, voltando a ler livro de gente grande e a ver filme de gente grande. Desta vez não vou encarar a estreia, que é sempre tão divertida, acho que vou deixar passar uns dias, que é pro Harry Potter render mais um tiquinho. Sei lá, se me der a louca, talvez até releia os sete livros em português daqui a um tempo.

Anúncios

15 respostas em “O fim se aproxima

  1. Vc tem é que ouvir em audiobook agora, Monica! A voz e o sotaque que o Jim Dale faz pro Hermione e o Hagrid já não saem mais da minha cabeça. 😀

    • Taí uma ideia! 🙂
      Eu tinha uma Hermione bem diferente na cabeça quando li o primeiro livro, depois ela ‘virou’ a Emma Watson, se for pro audiobook vai ser engraçado ter a menina com uma voz diferente…

  2. Realmente, fica difícil despedir-se de uma saga assim täo boa. Quem sabe a Sra. Rowling näo aparece com alguma continuação mais tarde. Já sou órfão de Lost, e agora mais essa. Se fosse possível um “obliviate” no espelho…

    • Eu acho meio complicado sair com continuação depois, a menos que seja algo bem diferente. Algumas coisas precisam mesmo de princípio, meio e fim e sair estendendo vira enrolação, né? Foi uma saga e tanto, agora espero que as sobrinhas, que eram muito pequenas pra aproveitar os livros, possam curtir também – e assim eu aproveito tudo de novo! 😉

  3. Eu nunca esqueço do comentário de um amigo meu quando viu Harry Potter e a Pedra Filosofal no cinema, Monica, ele disse que a melhor parte do filme foi o trailer do Senhor dos Anéis…
    De lá pra cá a saga (e principalmente os atores) cresceu e arregimentou adultos e crianças.
    Meu filme preferido é e acredito que continuará sendo O Prisioneiro de Azkaban, de Alfonso Cuarón (que dirigiu o ótimo Os Filhos da Esperança).
    A fotografia, o roteiro, os efeitos (você viu que os Dementadores ficaram mais toscos no quinto filme? Brincadeira…) e os atores deram um banho naquele filme.
    Mas como disse Neil Gaiman certa vez : tudo deve ter um final.
    Até mais.

    • Jacques, também gosto muito do Prisioneiro de Azkaban e acho interessante que ele tenha sido justamente o filme que fez menos sucesso – talvez pela própria assinatura do Cuarón, que nunca é óbvio… Mas sou suspeita, de Harry Potter eu gosto de tudo.

      Gaiman tá certíssimo, uma hora a brincadeira tem que acabar, senão cansa.

      Senhor dos Anéis me lembra a amiga de uma prima, foram juntas ver a primeira parte, com menos de 5 minutos a amiga, desesperada, virou pra minha prima e perguntou “Pelamordedeus, em que página está???” 🙂

      Pra gente ver que meu avô é que tava certo: gente é que nem sorvete, tem de diversas qualidades!

  4. Olá Monica. Quanto tempo, não é?

    Li esse artigo do HP (Harry Potter) e não pude, não consegui, melhor dizendo deixar de comentar, pelo simples fato de cresci e envelheci lendo e vendo as aventuras de harry e seus amigos. Confesso que não fui um first reader, mas ok, logo me tornei um fã, tão fã que comprava os livros em inglês e ia lendo com um dicionário de sinônimos na outra mão, tamanho o vício e isso era bastante difícil, até pelas gírias usadas que não existem em português, mas ok, passado o sufoco, terminei finalmente de ler os livros e esperava ansiosamente o filme.

    Só que como eu, muito dos fãs esperavam esse filme meio que reticentes, não que tínhamos medo de ser algo ruim, não pelo contrário, tínhamos medo do fim, do término e de nunca mais podermos ver harry potter, eu pelo menos ainda tenho e me custa um pouco acreditar que a partir de amanhã estarei me despedindo durante um tempo de HP, um tempo, pois sei que invariavelmente a autora irá escrever sobre ele num futuro próximo, por mais cheia da grana que ela esteja, e, de fato, ela está.
    Ainda me lembro da cena de Harry entrando no salão principal da escola, com aquelas velas flutuando, nossa, é quase impossível descrever quão mágico aquilo significou para mim. Foi simplesmente Fantabuloso, se me permite a licença vocabular. Claro que muita coisa não era como nós imaginávamos, mas todos sabemos que quando um livro é transposto para cinema isso acontece. Eu, hoje, por exemplo não consigo pensar na Hermione sem ser a Emma Watson e o mesmo vale para o restante do trio, como Tb não consigo pensar em escalação melhor do que a feita para a professora Mc Gonagall, Hadrig, Snape, entre tantos outros, não que ficasse horas pensando em como ele seriam, mas tenho certeza se o fizesse seria bem próximo de todos atores escalados.
    Para terminar (ufa, sempre me empolgando nos comentários, não tomo jeito RS) acho que esse vai ser um dos livros que eu vou passar para meus filhos lerem, pois é simplesmente uma das melhores histórias de fantasia ever.
    Obs: Vc jah leu percy Jackson e os olimpianos? A pirâmide Vermelha? A série Jogos Mortais? São livros infanto juvenis ótimos, que eu super recomendo!

    • Bruno, não sei se na tradução isso transparece, mas os livros no original foram ficando cada vez mais sofisticados em termos de texto, a JK Rowling amadureceu pra caramba ao longo dos anos como escritora e isso fica bem claro quando a gente lê em inglês. Um super exercício esse de ler com o dicionário!

      Eu também fiquei de queixo caído com o primeiro filme, a maneira como o diretor conseguiu captar o universo de Hogwarts em imagem. E os atores eram mesmo perfeitos pros papéis.

      É sim uma série pra gente guardar pras próximas gerações. Bons livros não cansam e não envelhecem (taí Tom Sawyer e Huckleberry Finn pra provar) e vejo hoje as crianças lendo e se deliciando com Monteiro Lobato como eu me deliciei quando era pequena. Aposto que vai ser o mesmo com Harry Potter.

      Ôba, mais livros pra minha listinha!!! 🙂

  5. 1. nós relemos os 7 livros antes do lançamento da primeira parte desse último filme.
    2. A Faca Sutil é um dos livros mais sensacionais ever, fala a verdade….

    • Nossa, que maratona! Eu vou acabar lendo tudo de novo, são tantos nomes, tanto emaranhado de histórias, a gente acaba fazendo a maior confusão!

      The Subtle Knife é absolutamente fantástico. Peninha que Northern Lights não fez muito sucesso no cinema, eu li o livro numa sentada. É verdade que o meu Lord Asriel não tinha a cara do Daniel Craig, e com essa crise toda acho que os outros dois livros não vão parar na tela, né…

  6. Vou ter que confessar que nunca li os livros e nem vi os filmes, acho que ta na hora de ver tudo de uma vez. Não lembro direito mas acho que comprei dois livros em norueguês, mas ate conseguir ler… Vou ver se acho os filmes todos pra ver agora nas ferias.

    Beijo

    • Nossa, em norueguês deve ser punk, mas taí um bom exercício pra vocabulário e gramática! É literatura de ler numa sentada só e os filmes são ótimos, vale a pena. Programão pras férias!
      bjk

  7. Oi Monica,
    Sei que tem uns dias que vc publicou esse post,mas não tive como NÃO comentar!
    Sou fã tb do HP,e li todos os livros pelo menos três vezes cada(alguns até mais vezes…) e sei bem o que vc descreveu.
    Ontem fui ver o filme e mesmo sabendo o que acontece…chorei!
    Como a vida segue,essa saga tb chega ao fim!
    O bom?Outras estão aí pra nos fazer apaixonar pela leitura.
    Há coisa melhor?
    Se te interessar procure pelas Crônicas de Fogo e Gelo!
    Eu estou adorando!
    Beijo!

    • Ah, os posts estão aqui pra galera comentar a qualquer hora, sempre é tempo! 🙂
      Ainda não fui ver o HP, acho que vou esperar uma parte da meninada assistir, pra eu poder curtir quietinha – a bagunça que eles aprontam é divertida no começo, depois me cansa (tou ficando veeeeelha, kkkkk).
      Pois é, estou com o ‘Chronicles…’ pra ler, dizem que é ótimo mesmo. E a série da HBO está sendo super elogiada (também tá na lista pra baixar, mas cadê tempo pra ver depois???). Valeu o reforço da dica!
      bjk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s