Baleia

Às vezes você está no barco. E o barco está no mar. E calha de estar um dia bonito, com um mar calmo. E aí aparece a baleia, bem pertinho. Não apenas uma baleia, uma jubarte. Legítima Megaptera novaeangliae. Um segundo depois ela pode ter desaparecido na água. Imagina se você não está com a câmera pronta para clicar essa lindeza, hein…
***

foto: Leonardo Guccione (copyright)

Anúncios

6 respostas em “Baleia

  1. Linda a foto. Um dia vou pegar um navio para ir ver as baleias, espero que elas aparecam e eu posso fotografar, mas isso ainda vai demorar um tempinho, preciso da grana.

    Beijo

    • É, esses passeios são meio caros mesmo, mas valem a pena… Nunca vi uma assim, de perto, no mar (aliás, não vi muita coisa em alto-mar, porque não costumo andar por aquelas bandas), mas deve ser emocionante. Quando for, conta pra gente!
      bjk

  2. Coisa mais difícil que você possa imaginar é fazer foto de uma baleia. É preciso saber onde ela está, estar com a máquina preparada, e tudo. Mas há lugares onde elas brincam muito, em determinadas épocas. Se a pessoa sai de barco com a intenção de fotografar baleias, aí fica mais fácil. Ir para Abrolhos, ou para outro lugar onde elas costumam ficar… Já no navio, a trabalho, pode esquecer. Jubartes em abrolhos, Francas no sul, em Santa Catarina. Fotógrafo de sorte esse, com toda certeza!

    • Que nada, é facinho, é só eu ficar na frente do espelho!!! 😀
      Brincadeirinha, mas deve ser mesmo muito difícil. A foto foi tirada pelo amigo de uma prima, que é oceanógrafa e estava no barco. Quer dizer, eles estavam prestando atenção, né… Mesmo assim, o timing tem que ser muito bom, e tem mesmo que ter uma boa dose de sorte pra sair uma foto tão bonita!

  3. Oi Monica, sou o Leonardo Guccione, autor da foto da baleia. Obrigado por citar a autoria da foto (nem sempre isso acontece). Se vc estiver no facebook me adiciona. Abracos, Leo

    • Oi Leo! Eu nunca coloco uma foto aqui no blog (a não ser essas ‘ilustrativas’ no próprio post, que a gente vê no Google images multiplicadas por mil e nem sabe a origem) sem dizer quem é o autor, ainda mais quando é gente que a gente conhece (ou via o famoso ‘seis graus de separação’). A ideia é divulgar o trabalho E o autor, né? Cumprimentar com o chapéu dos outros não vale… 🙂

      É uma foto belíssima, você daria mais algum detalhe pra gente? Aí eu posso acrescentar na postagem (onde foi tirada, que trabalho vocês estavam fazendo, o que você faz, etc, o que você achar relevante!)

      Obrigada pelo comentário e continue fotografando!
      Vou te achar lá no Facebook, podexá! 😉
      abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s