Curtinhas

* Quando a brincadeira vira total falta de noção: num concurso público em Jaboticabal, uma das perguntas da prova de conhecimentos gerais foi ‘em qual estado mora Luiza, que estava no Canadá?’ WTF???

* Comercial de cerveja sensacional sem bunda, sem futebol e sem pagode. Deu pra entender como se faz, queridos publicitários?

* Aquele abraço pros cerumanos que vão almoçar no restaurante de comida a quilo, aquela fila quilométrica logo atrás, e eles retiram as ervilhas da travessa u-m-a-p-o-r-u-m-a pra colocar no prato. A gente é testada na nossa paciência zen-budista nos momentos mais inesperados.

* O lado hardcore da família pode receber registro de patrimônio imaterial em breve. Rá.

* Cinco dicas preciosas do site Viaje na Viagem para aqueles que gostam de viajar fazendo dez cidades em dez dias. Aprenda a enxugar o roteiro.

* A gente se achando o suprassumo da quintessência porque fala 2 ou 3 línguas razoavelmente bem, aí chegam os hiperpoliglotas com dez ou onze…

* George Clooney continua um cavalheiro de fina estampa (acho que o único defeito do moço deve ser não encher o vidro de água na geladeira), Os Descendentes é um filme bacaninha, tem humor e diálogos bem sacados, mas não entendi ainda as indicações ao Oscar de melhor filme e ator. Se existir justiça nesse mundo de modêus, George não vai tirar a estatueta das mãozinhas do Gary Oldman nem de jeito maneira (mas ainda não vi o Jean Dujardin, então…).

* Que venham os maias, o mundo já pode acabar: li por aí que a Nestlé vai lançar este ano o ovo de Páscoa do Kit-Kat.  \o/

* Marketing à moda mineira: carro passando na rua vendendo queijo. E aí a grande promoção: compre três e ganhe uma goiabada. Resistir, quem há de?…
***

Anúncios

8 respostas em “Curtinhas

  1. E um tapinha nas costas dos cerumanos que destroçam os ovos cozidos dos restaurantes, porque fazem dieta de proteínas e só comem as claras…e um beliscão na bochecha daqueles que param a fila porque estão catando os melhores pertences da feijoada…

  2. Faltou o Sete-Orelhas pegar os caras que não se interessaram, não investigaram, não apuraram, não julgaram e não fizeram justiça quando era obrigação deles fazerem tudo isso.

    Tá vendo? Culpa da tua família as instituições no Brasil não se depurarem…

  3. * Comercial de cerveja sensacional sem bunda, sem futebol e sem pagode.
    Deu pra entender como se faz, queridos publicitários?
    — Ótimo

    “A beleza é o acordo entre o conteúdo e a forma”
    — Ibsen

    Publicidade é um instrumento para educação, por meio de padrões repetitivos!
    daí a sua imensa responsabilidade.

    Verdade, este comercial apresenta uma progressão natural no fabrico da cerveja,
    associada a uma enorme produção até seu clímax.
    Conseguiram associar arte, tradicionalismo e evidenciar o produto com profissionais
    que exigem um certo garbo. (valorização).

    É o que costumo dizer, muito neste país em comunicação está em decadência de qualidade, parece que os profissionais estão num retrocesso criativo — e/ou
    ‘está em moda nivelar tudo por baixo’, como se atendendo às classes B e C,
    fossem faturar mais. Obterão bons resultados, com distinção, humor, criatividade!
    Atendendo desta forma à toda população, como sempre foi.
    — SIM, os tempos mudaram… mas bom gosto deve ser um imperativo!

    Imagino a publicidade deva divulgar e vender seu produto sem ‘apelação e desespero’!
    A divulgação de bens necessários, até bem pouco tempo, era informativa e educativa,
    sua estratégia, era o contrário (didática com ‘inovações’), educativa, proporcionado gradativamente ao público menos instruído se tornar burilado em seu raciocínio!!!
    Evidente que as estratégias se diferenciam de acordo com o público visado e identificação de seu mercado-alvo. Porém nada impede, que esta população, este público em vista,
    poderá refinar sua percepção para que tenhamos um país do qual possamos nos orgulhar.

    Assisti a alguns festivais anuais de propagandas premiadas em diversos países,
    incluindo o Brasil, algumas com mega-produções, outras com idéias simples e maravilhosas, algumas cujo teor era de fato conscientizar pessoas; outras com tom humorado e simples; mas que encerravam oportunidades de raciocínios e aprimoramento na arte de convencer,
    sempre considerando seu público independendo de classes: pessoas inteligentes!
    Atualmente, ainda pode-se citar alguns bons exemplos do que é PUBLICIDADE…

    Lamentável o planejamento, técnica e execução, idéias,
    teor de mensagem, finalidade, é tudo muito banal, superficial, sem respeito ao público.
    É como se dissessem:
    Ah! tá bom demais — nosso povo não é esclarecido e engole tudo que se jogar.
    Para nós, o faturamento será o mesmo, então por que esmerar?

    Este fenômeno dá ou confere um descaso à inteligência da população…
    Convenhamos…

    Grande abraço e votos de que alguns diretores de Agência Publicitárias, repensem antes de continuar, usando meios patéticos de divulgação! Bom nível, gente!

    • Eu costumava acompanhar os festivais de filmes publicitários – tenho até algumas gravações – e tinha muita coisa bacana, né? Hoje eu ‘garimpo’ as coisas interessantes no YouTube, mas é mutio de vez em quando. E, como assisto TV com uma frequência próxima do zero absoluto, se tem alguma coisa legal nos intervalos comerciais, eu passo batido…

  4. É Monica,
    eu tinha também algumas gravações desde os primórdios de anunciantes,
    passei à seu exemplo, sem assistir TV por quase oito anos (hibernei né?),
    quando chegava ao trabalho, ficava voando e o pessoal me explicava
    algumas vezes do que se tratava o comentário.
    Outras ocasiões, me chamavam de ‘ascensorista’, porque sempre chegava quando
    o comentário estava quase no fim e ficava voando!
    Agora com um pouco mais de tempo, saindo aos poucos deste estado, concluo que não perdi quase nada, e acordando… constato que as coisas involuíram.
    Isto é que nos deixa tristes.

    Sabe aquela campanha de um compacto colorido, com a musiquinha:
    Este é o país que vai pra frente… com Os Incríveis?

    “Este é um país que vai pra frente
    Rô Rô Rô Rô Rô
    De uma gente amiga e tão contente
    Rô Rô Rô Rô Rô
    Este é um país que vai pra frente
    De um povo unido, de grande valor
    É um país que canta, trabalha e se agiganta
    É o Brasil de nosso amor!”

    SIM, eu amo o Brasil e por isto mesmo, desejo que tudo que se faça
    seja com objetivos positivos verdadeiramente!!! ações sem subterfúgios, legitimidade!
    Gostaria de vê-lo, alegre, crescente, mas sem promiscuidade.
    Estes, são pressupostos de ‘desenvolvimento’, e com cidadãos de integridade em seu caráter.
    Alguém há de perguntar sobre a minha parte…
    — Sim, eu fiz, e continuo a fazer, de outra maneira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s