Luz, raio, estrela e luar

Eu tinha uma amiga que adorava o Wando. Dizia que todo mundo nesse mundo tem sua porção brega, e a dela era aquela história de “te pegar no colo, te deitar no solo, te fazer mulher”, que o Agepê cantava e o Wando levou à milésima potência com suas músicas de motel e toneladas de calcinhas atiradas no palco. Ela tinha os discos (coisa mais antiguinha falar em discos, né gente, mas ainda estávamos nos tempos idos do LP), foi a alguns shows, sabia as letras das músicas de cor.

Eu não. Eu quase não ouvia Wando. Conhecia os grandes sucessos como a maioria das pessoas conhecem, o comecinho clássico de ‘Você é luz, é raio, estrela e luaaar…’ pra cantar e dançar nas festas, ria daquela mulherada ensandecida se amontoando na frente do palco durante os shows, ele lá, fazendo caras e bocas, mas ficava por aí. Eu gostava bem mais do amante latino cigano Sidney Magal e seu sangue fervendo por mim, achava que ele parecia estar sempre se divertindo pra caramba incorporando seu personagem over de cabelos cacheados, camisa com botões abertos e calças brilhantes. Não era pra levar a sério, era pra se divertir. Com ambos compreendi que essa música exageradamente romântica é coisa séria pra muita gente, mas também é algo pra gente simplesmente curtir, como fazia a minha amiga. E hoje, vendo na rede a repercussão da morte do Wando e a rapidez com que foram surgindo homenagens bem humoradas por todo lado, deu pra perceber que, lá no fundinho, todo mundo nesse mundo tem mesmo uma porção exageradamente romântica. Às vezes só precisa o Wando pra catalisar.
***

Anúncios

8 respostas em “Luz, raio, estrela e luar

  1. logo que me mudei para Belzonte, fui morar em uma república no Maletta com outros 3 sujeitos. Um deles, noivo, deu de presente para a futura cara metade dele o disco com a famigerada “você é luz, é raio estrela e luar…”… Cara, a muié (que passava os fins de semana inteirinhos lá no apê) não parava de escutar isso! Eu fiquei traumatizado, de verdade.
    Aí, um dia, eles tiveram uma briga séria. Séria mesmo. Ela quebrou o LP e se foi.
    Ele ficou arrasado.
    Eu, aliviado pelo fim da tortura musical.
    Reataram em menos de uma semana, e ele deu um disco novinho pr’ela.
    Sei TODAS as músicas desse disco de cor (para desespero, agora, da D. Patroa…)

    • Nossa, acho que numa dessas eu ficava doida! Essas músicas são divertidas de ouvir e tals, mas overdose é dose. Por isso é que a cultura do mp3 é boa, o máximo que a moça teria feito era deletar o arquivo, aí era só baixar de novo! E coitada da D. Patroa, herdou um repertório de Wando assim, do nada… 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s