Dois tempos

A gente reclama do frio de rachar e desse calor duzinfernu. Reclama quando chove e reclama da falta de chuva. Falar mal do tempo é quase um esporte. Serve de assunto para comentários no Facebook, vira trending topic no Twitter, quebra o silêncio no saguão do prédio enquanto esperamos o elevador. Quando eu era pequena, as coisas eram bem mais organizadinhas, a gente tinha calor no verão, entrava abril e já podia ir tirando os casacos do armário para dar uma arejada, eu tinha casaco pesado de inverno, vejam vocês, e o frio seguia firme e forte e atravessava junho e suas festas de São João, congelava todo mundo no frio das férias de julho, descabelava os mais desavisados com os ventos de agosto e só começava a dar uma trégua em setembro. O verão trazia calor desde o comecinho de dezembro (novembro sempre era uma incógnita), mas junto desabavam as tempestades de meter medo, a gente saindo pra festa de Natal debaixo de chuva, sombrinha não conseguia proteger os embrulhos dos presentes, janeiro era calor, sol e muita chuva no fim do dia. Ainda é assim, mas ultimamente parece que andam hackeando o tempo e introduzindo um calor fora de hora em pleno inverno ou vários dias de temperaturas lá embaixo em pleno verão. E é assim que, da mesma janela e quase no mesmo horário, é possível ver o céu desabar no final do dia numa terça, para dois dias depois ficar cor de fogo, com o sol parecendo querer derreter a cidade. É bonito de se ver e é preciso estar com a câmera a postos, porque essa doideira de tempo já não deixa a gente saber quando é que um espetáculo desses vai acontecer.
***

   

                                               fotos: João J. Oliveira – copyright
***

Anúncios

14 respostas em “Dois tempos

    • É, eu vi mesmo lá no site do Yahoo… é a tal reciprocidade, ou o famoso ‘toma-lá-dá-cá’…
      Só não entendi ainda a relação com a chuva e o calor! 🙂
      bom finde pra você!

  1. fico impressionado com a velocidade em que as coisas estão acontecendo na “balança mundial do poder”…
    daqui a alguns anos, o PIB nominal mais representativo da Europa será o SEXTO maior do mundo… a Alemanha, a tal “locomotiva” europeia, aparecerá atrás de EUA, China, Japão, India e Brasil…
    Bom finde procê também!

    • pois é, as coisas vêm e vão. Por isso é que eu acho que os brasileiros – que gostam bem de um ôba-ôba – têm que ficar espertos. A onda está a nosso favor agora, mas 2008 veio pra mostrar que pra cair não custa nadinha… 😛

  2. É verdade Monica, tem que sempre estar com a máquina fotográfica preparada! Outro dia tirei uma foto de um belo por do sol em pleno transito aqui de sampa, depois de um dia de trabalho, mas se estivesse demorado mais alguns segundos, na foto só apareceria o edifício do banco! 😉

    • Ainda mais São Paulo, né Priscila? Com a correria toda a gente se esquece totalmente das belezas que até uma cidade assim pode esconder. Às vezes eu me pego sem câmera pensando ‘ai, se eu estivesse com minha Panasonic agora!’ Como diz a minha prima, temos que estar sempre preparados – vai que o inesperado faz uma surpresa? 🙂

  3. Devo dizer que adoro minha imagem verde nesse blog. O que mais gosto são minhas pernas-molas que permitem a realização de saltos de deixar os atletas olímpicos de tornozelos caídos..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s