Curtinhas

* Uma coisa que me diverte imensamente (tá, às vezes me irrita bastante também), mas que não há jeito de entrar na minha cabeça, é essa rivalidade ridícula entre torcedores de times de futebol. Menos de 48 horas depois de terminado um campeonato eu ainda ‘leio’ atleticanos e cruzeirenses batendo boca pela internêta afora, uns querendo jogar na cara dos outros as suas glórias passadas, ao mesmo tempo em que tentam diminuir as conquistas do adversário. Tudo isso com o providencial esquecimento de duas coisinhas: uma, que os dois times estão numa pindaíba de dar gosto, não sei que tanto de belezura é essa que o povo encontra pra elogiar; e outra, que o jogo de domingo nem foi de um contra o outro; o derrotado em questão, que levou de três, nem aparece nas conversas. Torcedor, esse cerumano eternamente bocó.

* Pode até ser que as salas de cinema não desapareçam mesmo (já não faz tempo que andam anunciando isso e nada até o momento?), mesmo com alguns seres dando o seu melhor para infernizar a nossa vida na hora de assistir a um filme. Ou que essa história de tudo obedecer a um comando de voz ainda vá demorar um bom tempo. Mas é sempre divertido ver as tentativas de se prever quais tecnologias terão ou não sumido do mapa daqui a alguns anos.

* Tinha gente ali na plateia com cara de quem estava esperando desde Woodstock, e o combo cabeleca-tatuagem-jeans-surrado mostrava bem isso. Mas ao apagar das luzes exatamente às 22.05, apenas cinco minutinhos após o horário marcado, ninguém nem se importou com esse ‘atraso’ de 43 anos. David Crosby, Stephen Stills e Graham Nash, simpaticíssimos senhorinhos na casa de seus setenta, tiveram fôlego e disposição de sobra pra duas horas e meia de show de qualidade irretocável. Sem conversa fiada entre músicas, sem a parafernália de cenários, luzes e telões, sem perder tempo afinando instrumentos (o ‘arsenal’ de violões e guitarras era impressionante), só aquele repertório que todo mundo conhecia há anos e queria pra cantar junto. Tem um bocado de mega artista por aí que bem que podia aprender uma coisinha ou outra sobre profissionalismo e respeito ao público assistindo a shows assim.

* A brasileira Isabel Pesce tem um currículo impressionante para alguém com apenas 24 anos. Além de ser formada pelo MIT em engenharia elétrica, ciências da computação, administração, economia e matemática, a moça já trabalhou na Microsoft e Google, entre outras empresas. Ela agora lança A Menina do Vale, um livro sobre empreendedorismo, que pode ser baixado gratuitamente aqui. E em breve a moça vai se apresentar no TED Global.

* A FIFA ali, descabelando porque tá tudo atrasado na brasilândia para a Copa de 2014 (e nem vamos falar que tem Copa das Confederações no ano que vem, né, detalhezinho à toa) e o Luiz Inácio dizendo por aí que o grande problema da gente é a seleção. Em outras circunstâncias daria até pra gente rir de uma declaração sem-noção dessas mas, atualmente, rir só se for de nervoso mesmo.

* Um ‘aponta estudo’ super em boa hora, agora que está começando o inverno e bate aquela vontade doida de ficar em casa hibernando debaixo das cobertas: dormir te ajuda a ficar magrinho!

* Há pouco tempo foi o Tupak aparecendo em holograma em um show nos Istêitis. Já estão pensando em ‘ressucitar’ o Michael Jackson virtualmente. A bola da vez é o Freddie Mercury. Se eu fosse o pessoal, não mexia com isso não. Nada contra trazer grandes músicos de volta do Além, mas vai que a moda pega e resolvem fazer o mesmo com, por exemplo, o Antônio Carlos Magalhães? Certas coisas deveriam ficar como estão…

* É muita desorganização, viu, vou te contar. A gente não pode nem confiar mais num evento de porte como o Fim do Mundo, que desorganização, que amadorismo.

Anúncios

9 respostas em “Curtinhas

    • hahaha, neologismo, uai! 🙂
      O que eu falei pro Arthur foi o seguinte: “A ideia não é de todo ruim, mas suspeito que não daria tão certo assim. Pelo que ando vendo, as pessoas gostam é de discutir (tanto temas importantes como os tolinhos) com o mesmo nível de paixonite besta com que discutem futebol. Ou seja, acho que o problema maior é que a humanidade realmente parece ser uma versão beta que não deu certo. E essa Nave-Mãe que não passa… :)”

  1. faz um tempo já, além do normal que é o endereço de email, agora pede a senha do WordPress que eu até tenho mas e lembrar a senha?? Várias vezes comentei e desisti rsss

  2. Ahh sim eu comentei pq vi o logo do FB e como estou logada lá, cliquei ai embaixo, loguei e o comentário foi. Masssssss depois dessa coisa toda eu já nem sei o que queria comentar kkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s