Não entendi a braveza

Um bocadinho de gente muito brava e irritada pela internêta e alhures com a entrevista que dona Rosane Collor (aliás, ex-Collor) deu no Fantástico, o Show da Vida, hoje em dia muito mais show do que vida. Não entendo o motivo de tanta revolta e todo esse pegar em armas. Já faz tempo que o programa da dona gRobo anda meio capenga no quesito popularidade – e a gente sabe que tudo se resume a uma matemática facinha do tipo ‘mais telespectadores, mais anunciantes, mais dindin’. Tá fácil pra ninguém conseguir empolgar a galera, agora que qualquer sub-celebridade tem amplo acesso a militrocentos programas e sites de fofocas e vida bandida. Há que se pensar em alternativas para atrair a atenção do pessoal e gerar nem que seja um leve erguer de sobrancelhas em sinal de mínimo interesse.

Não vi a entrevista – se eu assisto a pouquíssimos bons programas de TV, imagina então minha disponibilidade pra assistir porcarias como o Fantástico – mas imagino que não deve ter sido nada diferente do que qualquer um de nós pudesse esperar de uma senhorinha que foi um zero à esquerda durante o tempo em que poderia ter se destacado de maneira positiva fazendo alguma coisa que prestasse como primeira-dama. Falar de magia negra, teorias de conspiração, poderes paralelos, isso tudo parece brincadeira de criança perto do que temos visto na Corte desde que o ex-marido foi posto pra correr. Acho que, no fundo, o pessoal que ficou bravo se irritou foi com o fato de ter caído no conto da rede gRobo e achado que aquela entrevista poderia trazer algum dado novo sobre qualquer coisa. Rá. Vão sonhando.

Minha avó gostava de assistir ao programa do Flávio Cavalcanti, um desses programas de auditório dos anos 60 e 70 onde muitas e muitas vezes eram ‘discutidos’ temas escandalosos, a vida duzôtro e outras cositas. De vez em quando ela comentava muito irritada com meu pai: “Viu só que absurdo o que mostraram ontem no programa do Flávio Cavalcanti?” E meu pai respondia: “Bem feito, quem mandou a senhora ficar vendo programa de Flávio Cavalcanti?” Pelo menos naquela época de imagens em preto-e-branco e nadinha de canais a cabo ou DVD a minha avó tinha poucas alternativas. Hoje eu francamente não sei como é que as pessoas ainda se esquecem da existência do controle remoto pra trocar de canal ou daquele botão sensacional chamado ON/OFF, que em um segundo põe fim ao nosso sofrimento.

Então eu digo procês o que meu pai dizia pra minha avó: bem feito, quem mandou vocês ficarem assistindo ao Fantástico?

7 respostas em “Não entendi a braveza

  1. Lá no fundinho será que a raiva toda não é dos 18 mil sem fazer p…orrissima nenhumíssima? Que ó ganhar 18 mil na honestidade com o suor do rosto não é fácil não. (Eu também não assisto isso não mas no FB vi os comentários)

    • Bom, até onde eu entendi pelo que me disseram, os 18 mil são de pensão por ser ex-mulher do Collor (que já tinha muita grana antes, como empresário e político), né… e não por ter sido ex-primeira dama. Acho que os comentários no FB foram mais de gente ouvindo o galo cantar sem saber onde.🙂

  2. Mônica, sim, os 18 mil que ela recebe são da pensão alimentícia, agora de onde eles vem… (eu não ponho minha mão no fogo…). E não é que ela queria ganhar 40 mil??? Até eu!!! Ficando por conta do “à toa”!!! Que beleza! Agora, quem esperava alguma revelação bombástica não conhece a vida como ela é, né? Ela é besta de falar alguma coisa realmente comprometedora? D. Rosane tem noção do perigo! Saludos, Vanessa.

    • Pois é, a turma das revelações comprometedoras costuma enfrentar contratempos, digamos, imprevisíveis pelo caminho, melhor mesmo não arriscar. Mais fácil ficar só no terreno da suposta ‘magia negra’, que galinha preta não reclama. Aliás, coisa mais feia essa senhorinha ficar misturando os balaios e chamar tudo de ‘magia negra’- seria porque ela hoje é pastora? Besitos

  3. Concordo com você, muito foco pra pouquissima coisa. Tambem não vi a entrevista, so vi algumas materias sobre, nem me dei ao trabalho de ler, e vi comentarios sobre a entrevista no facebook. Ta vendo que vou perder uns 20 minutos ou mais ouvindo alguem que em nada acrescenta… Nãoooo.
    Eu acho que muita gente ficou indignada por ela receber 18 mil e ainda achar pouco. Uma amiga que viu a entrevista me contou isso da pensäo e ate concordava com Rosane, que era pouco ja que o cara eh riquissimo. Bom, não sei se eh riquissimo, mas tambem näo sei de onde o dinheiro sai, mas li uma notinha que Collor ja recorreu pra suspender a pensão, então deve ser da conta bancaria dele mesmo. Mas realmente deve ser muita falta do que colocar no programa.

    Beijo

    • O Collor já era rico antes, a família sempre teve grana, donos de meios de comunicação, senhores da política em Alagoas, 18 mil deve ser mesmo uns trocados. Agora, mulher nova, com escolaridade e forte tem é que pegar na enxada também, né? É o que os juízes acertadamente fazem hoje em dia: filhos sim, mulheres têm direito a pensão, mas achar que é tudo no bem-bom não tem cabimento.
      Mas vê lá se a gente vai usar o tempo livre mirradinho que tem pra ficar assistindo a essas sandices que não têm nada a ver com a gente…
      bjk

  4. Não posso entender como alguém ainda olha para a grobo. Está difícil olhar para as tvs fechadas, porque nivelam por baixo. Diante disso estou comprando filmes antigos enão me preocupo com nada do Brasil. Acho que vale a pen você ler jornais de alguns outros países. Calaro, tenho a sorte de falar algumas línguas e trabalhar no exterior , mas mesmo isso poderia servir de es´timulo para o brrasileiro aprender outras línguas , de países cultos, e esquecerem o lixo eletrônico . Mas, mas, mas parece que isso é como visitar o interior do nordeste: o cara, humilde, fica o dia inteiro sentado na porta da casa, olhando para o nada. Quando anoitece ele levanta , come alguma coisa e vai dormir. E vive para isso. Somente a própria pessoa poder mudar a vida. Quando eu tinha 7 anos comecei a trabalhar , aprendi tudo que pude, fiz todos os cursos gratuitos que encontrei, disputei bolsas e, aos 20 anos , consegui entar na gaculdade. Como ela era paga, precisava 2 empregos ,Consegui. Acho que a vida é tentar sempre . E esquecer o caixote eletrônico. Não serve pra nada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s