curtinhas

* Oláááá… ainda tem alguém aíííí???

* As pessoas andam muito chatas. Ou então sou eu que ando muito chata. Não, eu não, eu tenho certeza bissoluta de que continuo legal como sempre fui. Mas, então, de onde foi que saiu essa moda esquisita de toda e qualquer declaração de qualquer pessoa ter que ser sumária e imediatamente rechaçada e criticada? Digamos que você diga/poste em algum lugar que vai tomar uma xícara de café. Em dois segundos alguém comenta “mas não é com açúcar não, né, açúcar faz um mal danado”. Voilà, é o que basta para soar o gongo do MMA virtual, com discussões que beiram o bizarro (porque, né, ninguém quer ouvir ou conversar sobre as ideias, a manha é berrar seu ponto de vista e ganhar o bate-boca na marra). O curioso é que o manjado triunvirato de antanho – futebol, religião e política – não é mais o único vilão, qualquer assunto tem o potencial de virar polêmica. E aí é que tá, você nunca vai saber sobre qual tema é seguro conversar. Parece que tá todo mundo na vibe daquele colega de república do meu tio.

* O que me faz pensar que, se a Nave-Mãe não vier em meu socorro antes que deem largada pro pegapracapá de Copa do Mundo, manifestações e eleições presidenciais, eu não sei se vou dar conta de emplacar 2015 online. Ou com amigos.

* O almoço começa no maior entusiasmo, salada de folhas, arroz integral e filé de frango grelhado. Ai você passa pela panela de feijão tropeiro e, amiguinhos, eis que toda e qualquer boa intenção é posta a perder. E já que o pé está devidamente enfiado na jaca até quase o joelho, na saída você pega distraidamente um bombom Sonho de Valsa porque, né, é sexta-feira e a gente também é fidideus. Olha. Depois fica aí botando culpa na enlouquecida dos hormônios e reclamando que o ponteiro da balança não abaixa nem por decreto. Mônica, fia, tem jeito procê não.

* Fiquei sabendo que teve gente que, depois de acampar durante dias na porta do ginásio pra ver ontem o show da Demi Lovato, voltou pra fila pra acampar até sábado pro show da Avril Lavigne. Que coisa prodigiosa ser chóvem, né verdade, com a coluna em dia e nível de exigência de banheiro igual a zero. Eu já tou naquela fase de querer lugar marcado e papel higiênico no toalete, e olha que nem precisa ser Neve folha-dupla. Acho que não encaro uma maratona dessas nem por Bruce. E Bruce, amiguinhos, é o Chefe, poder e glória amém.

* Parece que os cientistas descobriram como os egípcios levaram todas aquelas pedras pesadíssimas pra construir as pirâmides. Para desapontamento geral da galera, a história toda tem mais a ver com areia molhada do que com homenzinhos verdes de outras galáxias. Fuén.

* Sobrou verão, sobrou calor, faltou chuva. Agora, para felicidade total de yours truly, as temperaturas despencam para níveis minimamente aceitáveis para uma convivência civilizada. Gente. Minha vida fluiria com muito mais graça e leveza se os termômetros fizessem a gentileza de registrar sempre algo em torno de 17 e 22 graus.

* Charles Darwin deve estar siacabando na tumba com essa campanha de ‘somos todos macacos’. “Tou falando isso há quanto tempo, galera, e tem gente que ainda fica empacada na tecla do Criacionismo?” (justiça seja feita, o que Darwin disse mesmo é que FOMOS todos macacos…)

* No jornal: “Fulana diz que está surpreendida com a demanda em sua franquia.” Surpresa fico eu, quando vejo que até hoje tem jornalista que não sabe a diferença entre ‘surpreso’ e ‘surpreendido’…

A Leticia Sabatella não é cantora. Mas é atriz e sabe o que fazer com as palavras e o corpo para interpretar bem uma música. Vale a pena ver (e ouvir) essa sua Geni e o Zepelim, dá uma outra dimensão pra música. E a Leticia é muito linda.

* Este é um desenho feito por uma criança que vive em um campo de refugiados. Olha, pardon my French, mas é phoda. Criança nenhuma nesse mundo deveria ter que ver coisas assim. Ainda mais tantas e tantas vezes que até dá pra repetir a cena de cabeça. Como bem diz o Max, o cerumano é um projeto beta que não deu certo e foi abandonado.

refugiados

28 respostas em “curtinhas

  1. Gostei do que você escreveu . Acho, de fato, que todo mundo quer mais é falar do que ouvir, e isso se transporta para os comentários. Não há como trocar coisas, essa é a verdade, pelo menos para m im. A vida glob al atual é muito rápida para permitir um pensamento mais profundo . E pra que pensar profundo para os outros se é voc^^e quem precisa pensar profundo antes de se export. Acho esrrado pessoas que julgam. Mas, para quem não poderia conversar, penso, é mais fácil julgar .Mas gostei mesmo do jeitão do blog.

    • Olha, e eu nem ando procurando pensamentos profundos no pessoal não, viu… Já me dou por satisfeita quando encontro respeito pela opinião alheia ou mesmo um superficial “ah, ok”. Mas tá puxada a coisa.

      • Mônica, você é d+, adoro ler suas crônicas cheias de humor inteligente. Beijo
        Luíza Ferreira

      • taí, Mônica, pensou tudo. falou o que dava e respirou feliz com o ar da manhã em seus novos pulmões implantados nos hospitais Matrix, um novo conceito em troca de orgãos por pensamentos. Parabe´ns, espero que seu ar seja renovado ,feliz, exultante, uma explosão de alegria constante e um quase colapso dos sentidos de tão enorme felicidade .(falei pouco ).

  2. ” E aí é que tá, você nunca vai saber sobre qual tema é seguro conversa”

    ótimo!!! agora tá todo mundo se achando Valesca e filosofando sobre quase tudo…

  3. Menina, fantástica a Leticia na música da Geni!
    Adoro argumentação e retórica, mas o politicamente correto cansa qualquer um né?
    A nave-mãe tá quase chegando, só mais um cadinho de paciência…
    Beijo

  4. Nossa… Esse desenho da criança me impressionou…
    Concordo com a frase que “o cerumano é um projeto beta que não deu certo e foi abandonado”.😦

    • Max sabe das coisas…
      Tem cada desenho incrível. Eu sempre me impressiono com as ilustrações das crianças. E vendo como elas brincam. Tem muito mais verdade ali do que em qualquer outro lugar, viu…

  5. Adoro demais seus textos! Vc fez falta por aqui rsrs
    Poxa, fiquei super triste com a história dos egípcios hahaha Acho que gostava mais da versão dos homenzinhos verdes!

    • Esse povo da Ciência acaba com a nossa graça, né Daniela? A versão cult é muito mais legal. Tamos aí, tentando voltar devagarinho, bora empurrar pra ver se pega na banguela! 😀

    • Hahaha, mas é claro que pode, José Roberto! Falar a verdade, fico é muito feliz que você tenha gostado dele. Eu também publico coisas dos outros aqui no blog (é, eu sei, isso aqui tá meio abandonado…), coisinhas que vou encontrando por aí e acho que as pessoas que vêm aqui vão gostar também. E, sim, sempre citando a fonte e dando o link pro blog original, pras ideias circularem! Bjk procê!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s